Nas Garras do Vício (Le Beau Serge – Claude Chabrol, 1958)

Se em diversos filmes de Claude Chabrol o mistério residia em algum movimento da mise en scène (um plano sequência, geralmente, que elucida mais do que vemos: um interesse oculto), em Nas Garras do Vício o mistério é o de corpo presente.

Desde o início, Chabrol estrutura o retorno à pergunta e ao desejo de se saber o que houve com Serge. Logo, temos este mistério à carne dos olhos e que, por isso mesmo, ao ser descoberto, deixa de ser um mistério maior para dar lugar à verdadeira jornada do filme: aquela que diz respeito ao personagem de Jean-Claude Brialy, François, que retorna à cidade como um estranho, como alguém que, de certo modo, jamais poderá fazer parte de todos os movimentos que não pôde captar em sua ausência. É um mundo que se fecha e que, nem com o nascimento de um filho, ao final, se resolve e se conserta.

O rosto de Serge, sendo desfocado por Chabrol, é a prova desse desajuste. Um milagre ao contrário.

4/4

Ranieri Brandão

4 Comentários

Arquivado em Comentários

4 Respostas para “Nas Garras do Vício (Le Beau Serge – Claude Chabrol, 1958)

  1. Que lindo, Rani!

    Acho que há muita verdade nisso. O corpo presente do Serge, a maneira bela como Chabrol o filma, é de uma intensidade única, de enorme contraste ao François. Já naquela cena final, ‘hipnótica’, na maneira como a câmera embriagada acompanha os dois na escuridão rasgada da noite, há uma espécie de perdão na imagem, de retorno da cumplicidade, justamente pela forma que o preto e o branco explodem naquela caminhada moribunda. Nesse sentido, eu enxergo um reajuste sim; mesmo que invisível, ele está lá.

  2. Filmaço! uma produção que tem todos os elementos do que se espera de um filme do chabrol.

    P.S: e eu, tristemente confesso, até hoje não vi Mulheres Diabólicas. Um déficit na minha vida cinéfila!

  3. Caio

    Um dos filmes da minha vida. Gerard Blain marcou demais.

  4. Caio

    E o final, pqp, chorei.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s