Água Fria (L’Eau Froide – Olivier Assayas, 1994)

O elo perdido entre Deep End (1970) e Elephant (2003). Não que Água Fria tenha o mesmo curso dos acontecimentos dos mencionados títulos de Skolimowski (o desejo obsessivo levado até as últimas consequências) e de Gus Van Sant (o brutal massacre estudantil no colégio), mas o que todos possuem em comum é o olhar denso e sério sobre uma parcela da juventude à beira do abismo (algo também presente nos filmes finais de Bresson). Trata-se de um filme de formação que mais do que contar uma história é sobretudo um acumulo de experiências e de perdição existencial, misteriosamente elíptico e de uma poesia gélida e ao mesmo tempo apaixonada, um filme que trabalha menos com o intelecto do que com os sentidos acurados de espectadores de mentes totalmente abertas às imagens, aos sons, às atitudes, os gestos, aos lazeres, às fraquezas e virtudes, em resumo, às representações dessa juventude cuja câmera de Olivier Assayas aponta não o rito de passagem da adolescência para a fase adulta, mas a perspectiva de se estar prestes a encontrar esse momento. Em Água Fria, a impossibilidade de lidar com os mais velhos e a ojeriza às autoridades, o mundo que drena suas energias e seus modos particulares de percepção do tempo para torná-los partes integrantes do establishment, mas também as dificuldades de comunicação entre eles próprios da mesma idade. O roubo na loja de discos, o conflito com o professor na aula de literatura, o passeio pela floresta imantada de espessa névoa, a longa sequência da festa regada a clássicos musicais dos anos 60/70 (a ação se passa em 1972) e depois a fuga pela montanha enevoada; em tudo, a câmera impregna o que está à sua frente incorporando objetos, paisagens e pessoas rearranjando-os de tal maneira a torná-los um organismo vivo, real e palpável. Talvez o mais belo dos filmes de Olivier Assayas, e sem dúvida um dos pilares do cinema contemporâneo.

4/4

Vlademir Lazo Corrêa

Screenshots!

1 comentário

Arquivado em Comentários, screenshots

Uma resposta para “Água Fria (L’Eau Froide – Olivier Assayas, 1994)

  1. caiolefou

    Com ele aquiii… Deve ser top 90’s claro.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s