A Hora do Pesadelo (A Nightmare On Elm Street – Wes Craven, 1984)

nightmare1nightmare5nightmare2

One, two, Freddy’s coming for you/ Three, four, better lock your door/ Five, six, grab your crucifix/ Seven, eight, gonna stay up late/ Nine, ten, never sleep again…
 
Essa é a música cantada no início do filme, por umas meninas pulando corda. Freddy Krueger está no senso comum das crianças, devido a seu passado. Freddy Krueger era pedófilo e foi assassinado, e busca vingança, atacando as pessoas durante os sonhos. A idéia é genial: brinca com um dos medos mais marcantes das crianças, o medo de dormir. Só que dessa vez, não tem Mr. Sandman ou Fada Madrinha pra ajudar. É essa mitologia que traz uma identificação muito forte do espectador com “A Hora do Pesadelo”. Mesmo assim, não abandona a aura gore, da trilha de suspense mix heavy metal. Um monstro punk dos sonhos. Não tem nada ultra-escatológico, e o (spoiler) momento da morte do Johnny Deep é de cair o queixo, literalmente. Craven se mostra um exímio contador de histórias; dosa muito bem, a montagem é ótima. A relação gore/personagens/história está muito bem disposta. Sobre o gore: o filme é contido e econômico nesse aspecto. Isto é algo que falta muito em slashers, o que os deixa cansativos. Craven também cria uma atmosfera aterrorizante, que só um grande diretor poderia causar: te deixar assustado(a) por não conseguir mais distinguir o que é sonho e o que é real. Isso é bem assustador, dá uma desnorteada terrível, te enfraquece para roer as unhas. Vale lembrar que no filme foi criado um dos personagens mais carismáticos do cinema. Freddy é cool. Freddy é grunge (pensa que a camisa listrada engana?).

Freddy é tragicômico. Freddy tem pele de polenta. Freddy tem voz alterada pra ficar mais grave. Você torce por Freddy, mas também não torce. O ator Robert Englund que o interpreta foi engolido pelo papel, e não é para menos: Freddy, ao lado de Jason, já está imortalizado na cultura pop como símbolo dos slashers dos anos 80. A Rua Elm, onde Freddy ataca, pode não parecer ameaçadora a primeira vista, mas depois que você descobre quem mora lá, fica terrível.

4/4

Pedro Kerr

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Comentários

3 Respostas para “A Hora do Pesadelo (A Nightmare On Elm Street – Wes Craven, 1984)

  1. Rodrigo Jordão

    “Freddy é grunge” daria uma boa estampa de camiseta hahaha…

    Adoro esse filme, fez parte dos pesadelos da minha infância.

  2. Luan Correia

    deu 3 pro grande golpe do kubrick e 4 pra esse, haha
    é a notinha do ano!
    memso assim, esse terror eu recomendo
    até pq hj em dia as epssoas n tao mais sabendo reconhecer o real do imaginario memso. profetico

  3. Rodrigo Jordão

    Não vejo problema nisso não. Puro preconceito. E olha que sou fãnzoide do Kubrick hehe…

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s