Arquivo do mês: abril 2009

Screenshots! – Jornada nas Estrelas (Robert Wise, 1979)

Daniel Costa

Às vésperas do lançamento do novo filme da série (que na verdade é um reboot), o Multiplot orgulhosamente apresenta imagens estonteantes do original de 79, onde tudo começou (no cinema), audaciosamente indo onde nenhum blog jamais esteve…

“Clique nas imagens para ver em tamanho original:

Anúncios

6 Comentários

Arquivado em screenshots

Cinegame – Recesso

Fala galera! Como o Enxak disse nos comentários do Game #4, o Cinegame entra em recesso por duas semanas e só volta no dia 15 de maio. Com o problema de drogas do Enxak ter se tornado inegavelmente evidente na última prova, ele vai tirar um tempo pra desintoxicação.

As respostas do game #4 ainda devem ser entregues até amanhã (quarta-feira), 23:59.

Além disso, essa quarta é dia de Screenshots, não percam.

Falou!

9 Comentários

Arquivado em Comentários

MOSCA 5

A MOSCA 5 – Mostra Audiovisual de Cambuquira-MG está com as inscrições abertas para os curtas-metragens interessados em participar da mostra até o dia 08 de maio.  São aceitas obras de até 30 minutos realizadas em qualquer formato e concluídos a partir de janeiro de 2007. A inscrição deve ser feita através do site www.mostramosca.com.br. Os vídeos selecionados serão votados por um júri popular. A MOSCA acontecerá entre os dias 15 e 19 de julho, com entrada gratuita para o público e atividades paralelas às exibições dos filmes, como debates, oficinas e exposições.

A MOSCA é uma mostra audiovisual que acontece anualmente, desde 2005, no Espaço Cultural Sinhá Prado, em Cambuquira, e promove o encontro do curta-metragem e de seus realizadores – ansiosos por exibir e discutir seus trabalhos, com espectadores ainda mais ansiosos por oportunidades culturais e de entretenimento na área de cinema. A mostra busca se firmar no circuito de mostras de cinema como um evento inteligente e popular, fazendo conexão entre o público e a produção nacional.

Deixe um comentário

Arquivado em cinema

Solaris (Solyaris – Andrei Tarkovsky, 1972)

“Só me interessa a verdade. Não posso guiar-me por impulsos da alma. Não sou poeta.”

Mais uma tour de force de quase 3 horas. E quando se fala de Tarkovski é a duração sentida na pele mesmo, cada minuto é de fato um minuto. E aqui o Tarkovski-way me deixou um pouco de saco cheio… Toda a primeira parte do filme, apesar de decorada com imagens saídas de sonho, diálogos fantásticos e exposição de plot que atiça a curiosidade do verdadeiro cinéfilo, é complicada de acompanhar, já que o Tark não está nem aí para a paciência do expectador e dá-lhe sequências inteiras de 5 minutos em que nada acontece, exceto o sono pesado por parte de quem se aventura a assistir.

Mesmo assim, nesta primeira parte Tark acaba sendo bem sucedido ao aprontar o mote do que virá. Chris Klein, o psiquiatra pragmático e cético terá a oportunidade de fazer o que qualquer ateu fundamentalista sonha mas não consegue levar a cabo: pôr fim à crença naquilo que transcende a compreensão (limitada) humana. Mal sabe ele que seu juízo será colocado à prova quando ele chegar na estação na órbita do planeta título e se deparar com sua própria consciência, intensificando sua crise existencial já profunda quando o filme tem início.

Solaris, da mesma forma como Stalker, discursa em favor da crença, da fé. O incrédulo (aqui protagonista) sofrerá o diabo a menos que reconheça a sua pequenez e assuma que a sua incredulidade responde dúvidas até a primeira esquina. Dali em diante, ou ele crê ou ele pira.

Tecnicamente falando o filme é aquele desbunde que se espera do Tarkovski e que ele entrega com a eficiência de sempre. O filme cresce assustadoramente quando Kelvin finalmente chega na Estação Solaris e o que se segue é quase um filme de terror com vultos passando, silêncio inquietante, um clima realmente assustador. Mas não pára aí. Os personagens da Estação representam as concepções de mundo de uma humanidade em crise. Uma crise da verdade, onde o relativismo dita as regras; uma crise do pragmatismo, onde a busca pelo conhecimento em todos os seus níveis é sacrificado pela demanda de um resultado concreto, palpável, crível. E, por fim, uma crise onde o homem se mostra totalmente incapaz de lidar com todas as camadas do universo que o cerca e que o forma.

Li em algum lugar que Solaris era um “ensaio” para o que viria a se tornar Stalker. Depois de vê-lo, concordo plenamente, para o bem e para o mal. Solaris vai pegando pelas bordas, como um gourmet que começa a apreciar sua refeição pelas beiradas; Stalker vai no ponto nevrálgico da questão. E esse “ensaio” poderia muito bem explicar a falta de ritmo da primeira parte do filme… Ou talvez tenha sido o meu sono mesmo que interrompeu o processo de total imersão no filme… Quem sabe o filme não cresce na revisada?

3/4

Daniel Costa

5 Comentários

Arquivado em Resenhas

Cinegame – Game #4

Cruzadinhas

*clique na imagem para ver em tamanho original

Como podem ver, o game dessa semana trata-se de palavras cruzadas. O assunto, óbvio, é cinema, em todos os quadradinhos. Cada acerto vale 5 pontos.

BÔNUS: Como podem perceber, há alguns quadradinhos, na diagonal, de cor cinza, e uma imagem no meio da cruzada. Há o título de um filme nesses quadrados cinzas. É o “filme secreto”. O primeiro a matar o título, e postar aqui nos comentários, ganha +25 pontos de bônus. O segundo ganha +10 e o terceiro +5 pontos.

ATENÇÃO:

Veja como a cruzadinha deve ser respondida:

> São 29 ítens, mais o filme secreto, que formam a cruzadinha. Como obviamente (acho) ninguém vai se dispor a imprimir isso e responder à mão e nos mandar a resposta scaneada, as respostas devem ser enviadas da seguinte forma:

Errata: onde consta “21 Vertical: ___Feratu” se trata, na verdade, da 22 vertical.

HORIZONTAIS:

01. XXX
07. XXX
08. XXX
09. XXX
10. XXX
13. XXX
15. XXX
16. XXX
17. XXX
19. XXX
20. XXX
21. XXX
23. XXX
24. XXX
25. XXX
28. XXX
29. XXX

VERTICAIS:

01. XXX
02. XXX
03. XXX
04. XXX
05. XXX
06. XXX
07. XXX
11. XXX
12. XXX
13. XXX
14. XXX
18. XXX
22. XXX
25. XXX
26. XXX

As respostas devem ser enviadas para: multiplotcinema@gmail.com
Prazo final: quarta-feira, 23:59.

45 Comentários

Arquivado em cinema

Versus! – Resultado

Quentin Tarantino 12 x 6 Irmãos Coen

4 Comentários

Arquivado em cinema

Cinegame – Game #3 – RESULTADO

Sopa de Letrinhas

Recuperando-se da liderança tripla da 2ª prova, o Cinegame agora possui 1ª, 2ª e 3ª posições distintas. Importante dizer também que dois concorrentes não participaram desta prova: Faéu Lopes e Fabiano Augusto, e que Francielly Pierre está chegando agora como a 10ª participante do Cinegame (ainda há 5 games pela frente e o Rodrigo tem uma mentezinha diabólica, não desistam).

O 4º game será postado amanhã, por volta das 20:30, como sempre. Esteja por aqui, o bônus pode fazer a grande diferença.

– GABARITO –

A – AMERICAN GRAFFITI
C – CHINATOWN
F – FOOTLOOSE
G – GARFIELD
I – I ESCAPED FROM DEVIL’S ISLAND
J – JUNO
K – KING SOLOMON’S MINES
N – THE NEW WORLD
O – THE OMEN
S – SHE-DEVIL

BÔNUS: B – BEAVIS AND BUTTHEAD DETONAM A AMERICA

– RESULTADOS –

– Thiago M. Cezimbra

– Acertos: 10 – 50 pontos (GABARITOU A PROVA)
– Bônus: 25 pontos
TOTAL: 75 pontos

– Angelo Antonio Cordeiro

– Acertos: 9 – 45 pontos
– Bônus: 5 pontos
TOTAL: 50 pontos

– Emely Jensen

– Acertos: 10 – 50 pontos (GABARITOU A PROVA)
TOTAL: 50 pontos

– Lucas Duarte

– Acertos: 9 – 45 pontos
TOTAL: 45 pontos

– Jefferson Ribeiro

– Acertos: 4 – 20 pontos
– Bônus: 10 pontos
TOTAL: 30 pontos

– Marcos Cad

– Acertos: 6 – 30 pontos
TOTAL: 30 pontos

– Francielly Pierre

– Acertos: 6 – 30 pontos
TOTAL: 30 pontos

– Nothingman

– Acertos: 2 – 10 pontos
TOTAL: 10 pontos

– RANKING da Prova –

1º – Thiago M. Cezimbra – 75 pontos

2º – Angelo Antonio Cordeiro – 50 pontos
Emely Jensen – 50 pontos

4º – Lucas Duarte – 45 pontos

5º – Jefferson Ribeiro – 30 pontos
Marcos Cad – 30 pontos
Francielly Pierre – 30 pontos

8º – Nothingman – 10 pontos

– RANKING GERAL –

1º – Thiago M. Cezimbra – 280 pontos

2º – Angelo Antonio Cordeiro – 255 pontos

3º – Lucas Duarte – 250 pontos

4º – Jefferson Ribeiro – 195 pontos
Marcos Cad – 195 pontos

6º – Emely Jensen – 150 pontos

7º – Nothingman – 145 pontos

8º – Faéu Lopes – 135 pontos

9º – Fabiano Augusto – 80 pontos

10º – Francielly Pierre – 30 pontos

5 Comentários

Arquivado em cinema