O Pássaro Sangrento (Michele Soavi, 1987)

Deliria é o primeiro olhar vindo já de fora do círculo de plena construção do cinema fantástico italiano, passada a euforia do auge e da história sendo realizada em tempo real durante as décadas de ouro de 60 e 70. O primeiro longa de Soavi, pupilo direto de Argento e D’Amato, é antes de mais nada um produto do sonho alimentado pelas cores de Mario Bava e o grafismo mesmerizante de Lucio Fulci, pelos reflexos das lâminas e pelos gritos de alguma mulher sendo virada do avesso. Portanto é natural que algo feito com um amor e esmero (e talento) tão nítidos se transformasse numa das grandes obras-primas do gênero.

E o desgraçado já parte pela subversão ao narrar um giallo sem mistério algum quanto à identidade do serial killer. Desde os primeiros 15 minutos você e os personagens já conhecem não apenas o rosto como o passado, o nome e o sobrenome do assassino. No entanto, o mais extraordinário é que pra compor a sua própria obra de arte (e isso significa a cena-dentro-da-cena-dentro-da-cena três vezes assim mesmo) o assassino emula o whodonit da sua própria história travestindo-se com uma bizarra cabeça de pássaro que serve tanto pra cumprir este elemento de metalinguagem como pra estadear um efeito visual fantástico na tela.

É tudo muito muito bonito apesar de passado praticamente todo dentro de um estúdio. E o Soavi usa os cenários e os elementos de cena tanto pra composições visuais como pra interferência direta na ação de um jeito absolutamente sensacional, além de uma câmera subjetiva que ostenta aquela velha elegância herdada do maestro Dario Argento, como em certo ponto quando o assassino passeia os olhos (e são os olhos de um sádico, compartilhados também por Michele Soavi e seu espectador) sobre uma mesa cheia de aparentemente simples ferramentas que, filtradas pela imaginação doente de nós três, transformam-se em potenciais armas de violação do corpo humano. E a morte que se segue com a arma escolhida (inclusive a tal cena da mesa me lembrou de imediato Bruce Willis decidindo-se por sua espada na loja do Zed em Pulp Fiction) é das melhores dos italianos, revelando aliás o senso de humor (e a linha quase insignificante entre ficção e realidade) como característica individual, propriedade do também fã mas, acima de tudo, autor Michele Soavi.

O Pássaro Sangrento (aka Deliria / aka Aquarius) é o tardio encontro de um legítimo entusiasta/fãzóide do horror italiano com tudo que sonhou um dia tornar realidade, e compreensível portanto que o homem que levou tanto tempo para poder saciar a sua vontade de matar contemple tão tranqüila e lentamente a própria obra. Irving Wallace e suas vítimas enfileiradas no palco são mostrados uma dúzia de vezes por todos os lados e de todos os ângulos, porque de repente Soavi veste uma cabeça de pássaro, senta numa poltrona vermelha, pega um gato no colo e pede licença ao público para retardar a ação e passar um pequeno momento a sós com aquilo que sempre amou.

Fica difícil ignorar, a essa altura, que o mundo gire mesmo pela virtude dos apaixonados.

4/4

Luis Henrique Boaventura

Anúncios

6 Comentários

Arquivado em Comentários

6 Respostas para “O Pássaro Sangrento (Michele Soavi, 1987)

  1. kevin

    esse filme ae é coisa de louco, puta filme subestimadão. tem uns angulos fodidos esse filme, aqueles em que a chave é mostrada em primeiro plano. soavi é foda, dois que vi dele, achei obra-prima.

  2. SANDRA MARIA DE CASTRO

    Assisti, este filme a muito tempo, eu era uma garota louca por filme de terror e suspense; eu assisti este filme em 1987. E nunca passou este filme na tv. gostaria de assisti-lo novamente já procurei em locadoras mas não obtive sucesso. Gostaria muito de saber onde encontra-lo.

  3. Luis Henrique Boaventura

    E aí, Sandra.

    aqui: http://www.surrealmoviez.info/readarticle.php?article_id=7960

    ou aqui: http://www.makingoff.org/forum/index.php?showtopic=15241&hl=Soavi

    Este último é um release com legendas em português, mas só se entra no fórum mediante convite.

  4. e você faz parte do fórum, foras? que tal enviar um convite pra mim? ^^

  5. Luis Henrique Boaventura

    Hehe, já me pediram até, mas é preciso um nº mínimo de posts pra poder enviar convites (a cada 100 ou cada 50, sinceramente não lembro), e eu praticamente não posto ali.

  6. marta

    gostaria de saber como adquirir para assistir em casa

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s