Corrida Mortal (Paul W.S. Anderson, 2008)

!

Confesso que fui assistir esse filme sem esperança alguma de que possa extrair algo de bom (ou, ao menos, de divertido, nele). Ainda mais quando temos na direção o, para ser bonzinho, abaixo da média Paul W.S. Anderson, diretor de tranqueiras como “Alien Vs Predador”.  Os únicos atrativos desse longa era o roteiro trash (refilmagem de “Death Race 2000”, com o David Carradine e Sylvester Stalone como antagonista!!!!), e a presença do grande papa dos filmes B, padrinho de muitos diretores famosos (Coppola é um deles), e que também produzia essa refilmagem, Roger Corman.

No fim, o que se pode constatar é que Death Race era o legítimo “filme de Macho”: temos a violência sendo servida aos galões, carros com as modificações mais absurdas possíveis, transformando os bólidos corrspondentes em “Máquinas para Matar” (algo como o antigo jogo – que foi proibido no Brasil – Carmageddon), Jason Shatham com cara de poucos amigs (como sempre), frases dignas de figurar em “pérolas do humor involuntário”, Joan Allen como uma “real bad ass motherfucker bitch”, e uma personagem feminina (a co-pilota de Jason, interpretada pela Natalie Martinez. Não sabe quem é? Veja o pedaço de mau caminho da foto.) que está lá apenas para mostrar seus atributos físicos (com direito a close na bunda dela). Só que acabei me divertindo com tudo isso!

Mais do que mostrar litros e litros de sangue, mortes, carros explodindo e tudo mais do que se espera em filmes de ação (com o ponto positivo de não explorar em demasia cenas em CGI, deixando todo o trabalho para os dublês e a física), o filme mantém um climão de filme B, muito provávelmente pela presença do Roger Corman na produção. Isso acaba gerando, se não um entusiasmo grande por uma obra-prima, ao menos um contentamento por uma diversão escapista duranta os 96 minutos do longa. É o típico filme para levar todos os seus amigos (especialmente se você tiver menos de 20 anos) e se divertir com a violência gratuita mostrada. Não é muito, mas acabou transformando “Death Race” na melhor incursão de Paul W. S. Anderson na direção.

Quem sabe isso não é um sinal para que o diretor abrace de vez a idéia de se transformar num diretor de filmes B?

2/4

Adney Silva

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Comentários

2 Respostas para “Corrida Mortal (Paul W.S. Anderson, 2008)

  1. Pedro Eduardo

    no começo do filme a mulher do ator principal esta fazendo jantar e no fundo esta tocando uma musica gostaria de saber quem esta cantando???

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s