Sharon Tate (Especial James Dean)

UMA NOVA TRAGEDIA EM HOLLYWOOD

A atriz Sharon Tate, uma das estrelas de “O Vale das Bonecas”, foi encontrada morta ontem com um ferimento de bala e uma corda de nylon no pescoço, em uma cena que fazia lembrar um rito religioso sobrenatural. Quatro pessoas – três homens e uma mulher – estavam mortas no mesmo local, com ferimentos de bala ou faca. Todos os cadaveres foram encontrados na casa de Sharon, no elegante bairro de Beverly Glen.
Sharon, uma bela loira de 27 anos casada com o diretor Roman Polanski, de “O Bebê de Rosemary”, vestia apenas um biquini e foi encontrada com a corda de nylon no pescoço. A corda tinha sido lançada por sobre uma viga e a outra ponta estava amarrada ao pescoço de um rapaz, tambem morto.
Fora da casa, foram encontrados os corpos de outra mulher e de um homem, jogados sobre a grama do jardim. Um outro cadaver masculino foi encontrado dentro de um carro estacionado diante da residencia. A policia foi chamada às 9h15 da manhã por uma empregada que tinha ido fazer a limpeza da casa. Quando os detetives chegaram, depararam com os cadaveres ensanguentados.


(Reprodução: Folha de São Paulo – domingo, 10 de agosto de 1969)

https://i0.wp.com/www.sharontate.net/images2/Rs19.jpg

1943 - 1969

A morte da atriz e sex simbol Sharon Tate apresenta algumas características bastante particulares, quando não bizarras. Ao contrário de outras grandes figuras públicas assassinadas no século passado, como John Kennedy e John Lennon, Tate não morreu por ser Tate, por ser famosa. O responsável pela brutal chacina na residência de Roman Polanski, Charles Manson, talvez nem fizesse idéia de que a casa era habitada por uma celebridade, ou simplesmente não ligava. Tate morreu, de certa forma, desglorificada, sem o prestígio de ser presa de seu próprio sucesso.

Mas quais foram os motivos para tamanha perversidade, que vitimou não somente a atriz, como também aos parceiros com os quais desfrutava uma prazerosa noite entre amigos? Décadas depois, embora tudo esteja superficialmente resolvido, ainda existe a dúvida, ou uma força que nos impede de crer em uma história tão absurda.

Tate foi alvo de um louco, um satanista que acreditava, entre outras coisas, que músicas como Piggies e Helter Skelter, ambas do White Album dos britânicos The Beatles, eram mensagens destinadas exclusivamente a ele, indicando formas de agir e inimigos a bater. E foi pelo desejo de cumprir com suas obrigações que Manson e seu bando, que se auto-intitulava A Família, invadiram a mansão da Cielo Drive, em Hollywood, e promoveram este massacre em forma de ritual que terminou liquidando a vida e a carreira de uma das principais estrelas em ascensão na década de 1960.

A reprodução do fato, em si, foi e permanece sendo chocante até mesmo para os acostumados com Cinema-barbárie. Sharon, que na oportunidade tinha apenas 26 anos e estava grávida de oito meses – do próprio Polanski, até que se prove o contrário – foi baleada e esfaqueada, assim como os demais. Seu corpo foi perfurado 16 vezes e, em seguida, a atriz foi enforcada ao pé de uma escada. Os assassinos confessaram, inclusive, que estiveram prestes a arrancar o bebê da barriga da atriz, por diversão. Com seu sangue e o dos demais, Manson e sua turma escreveram mensagens nas paredes. Em uma delas, a inscrição “Piggies” (Porcos, em inglês) indicava a denominação utilizada por Manson ao se referir aos negros, principal alvo de sua seita. No dia seguinte ao assassinato de Tate, Manson cometeria outro crime, seguindo praticamente a mesma metodologia. O alvo foi um casal de negros, dono de um supermercado daquela mesma região de Los Angeles. Depois de solucionado o caso, ele esclareceu que sua intenção era a de promover o início de uma terceira guerra mundial, a qual chamava de Helter Skelter, nome da música dos Beatles que, segundo ele, conteria o maior número de mensagens subliminares. A guerra em questão não seria entre nações ou religiões, mas entre cores. Negros contra brancos. Ele acreditava que algum negro seria acusado pelos assassinatos, fato que deveria desencadear a tal guerra.

Com o ocorrido, Sharon Tate pouco tempo teve para apresentar ao mundo o charme e a desenvoltura que demonstrara ter em filmes como O Vale das Bonecas e A Dança dos Vampiros. Foram apenas seis trabalhos creditados para o Cinema, além de aparições como figurante em alguns filmes e outros trabalhos para a televisão. Seu primeiro papel de destaque ocorreu em Eye of the Devil, de J. Lee Thompson, no qual contracenou com David Niven e Debora Kerr, mas o sucesso chegou depois de A Dança dos Vampiros. Nas filmagens deste, inclusive, foi que conheceu Roman Polanski, de quem se tornaria noiva.

No mesmo ano de A Dança dos Vampiros, Tate fez outros dois filmes. O mais popular deles foi O Vale das Bonecas, de Mark Robson. O filme, adaptação do best-seller homônimo de Jacqueline Susann’s, rendeu à atriz o estrelato, já que, ao contrário de trabalhos anteriores, era uma das protagonistas. Ela, porém, teria pouco tempo para aproveitá-lo. Faria apenas outros dois filmes, lançados em 1969, ano de sua morte. A perda rendeu a Polanski um grau ainda maior de pessimismo, claramente perceptível nos filmes que faria a seguir, como a sangrenta adaptação de Macbeth, peça de William Shakespeare.

A Dança dos Vampiros (Roman Polanski, 1967)

https://i2.wp.com/www.wetcircuit.com/wp-content/myfotos/fearless_vampire_killers/FearlessVampireKillers_00.jpg

Sharon Tate não é a protagonista de A Dança dos Vampiros, mas esta comédia pseudo-expressionista de Roman Polanski permanece até hoje como sendo o principal registro cinematográfico da beleza descomunal da atriz. É um claro exemplo de como, às vezes, independente da qualidade final do material, filmes valem muito mais pelo simples prazer de se ver alguém filmar outro alguém com tamanha devoção.

O filme é um excêntrico ensaio desconstrutivo de gênero, no caso o horror, mas a presença de Tate, fotografada de forma estonteante pelas lentes do fotógrafo Douglas Slocombe, primeiro grande figurão a trabalhar com o recém desperto cineasta, por vezes vence à própria comicidade afiada ou impressionante estética construída por Polanski para desbravar as clássicas aventuras de vampiros para se lançar como grande motivação à apreciação do material.

Independente de Tate, porém, A Dança dos Vampiros é um grande filme. Polanski saia do anonimato, depois de uma série de suspenses psicológicos feitos na Polônia, para se tornar um dos grandes nomes do Cinema norte-americano da segunda metade do século passado. Acabava de fazer de Repulsion, até hoje seu melhor filme, para trabalhar pela primeira vez com um orçamento de maior significância.

O investimento todo foi feito na reconstrução estética da época em que transcorre a história. Se em Repulsion Polanski chegava ao máximo de seu radicalismo, neste aqui o radicalismo justifica-se exatamente pela abrupta mudança estética, partindo mais para um romantismo expressionista e fugindo da pós-modernidade caótica de seus trabalhos anteriores. Conta também, além do orçamento, com as belíssimas paisagens dos Alpes Suíços, primeira grande locação do diretor, garantindo ao filme um tom medieval sempre instigante. E, mesmo que fuja um pouco de suas habituais características, temos o cinismo e o humor negro polanskianos sempre presentes, aqui de forma mais rasgada e propositalmente aloprada do que em filmes como O Inquilino, a grande obra-prima do humor polanskiano, mas garantindo momentos luxuosos como a seqüência que dá vida à tradução tupiniquim.

Daniel Dalpizzolo

Anúncios

17 Comentários

Arquivado em Resenhas

17 Respostas para “Sharon Tate (Especial James Dean)

  1. Pingback: Festival do Rio - 2008 «

  2. Caio Lucas

    História cabulosa. Parabéns pelo texto.

  3. ana

    que história! acabei lendo pelo fato de saber que hoje fazem 40 anos da morte dela.
    fiquei chocada.
    belo texto, me fez reportar a epóca e os acontecimentos.
    abraço.

  4. Dai

    Estava num site de informação, quando vi a reportagem sobre o assassino de Sharon.
    Resolvi conhecer mais a história, simplesmente brutal, como podem estas pessoas estarem presas, deveriam pagar por tal feito, pena de morte, ao meu ver, afinal ninguém que tenha provocado tal “coisa”, pode merecer segunda chance!
    O sistema penal é falho! Mesmo em países diferentes…
    Alguém que comete algo assim, não tem que simplesmente ser preso e ainda gerar gastos aos governastes. Tem que pagar!!!!

  5. sharon

    meu nome é expirado no nome dela que é muito lindo…amo meu nome.
    mas que pena,sharon tão linda,tão jovem e seus amigos,mortos brutalmente…horrorizante essa historia(esse fato)..
    essas pessoas que mataram,tem que apodrecer na cadeia…
    obrigada
    abraços

  6. Leila

    Aliás, Polanski não estava junto da esposa no dia do assassinato pois estava em Londres. Dizem as más linguas que ele não curtia mulheres grávidas(!). Enfim…tenebrosa morte de uma jovem atriz, lindíssima, que dentro de um mes seria mãe e brutal fim deste bebezinho de oito meses, e pensar que os assassinos pensaram em tirar o bebe apenas para se divertirem! Bestificante.
    Mundo louco, onde um paranóico convence jovens de classe média, com famílias estruturadas a tornarem-se seus escravos sexuais e assassinos loucos.
    Eu era criança quando ouvi a notícia pela TV e fiquei chocada, ate hoje, quando ouço ou leio sobre o ocorrido, sinto-me pesarosa por todos que participaram deste sinistro episódio.

  7. Li

    Roman, ficou muito mal com a morte de Sharon, ja tinha perdido sua mae, visto a guerra acontecer, Debra Tate, irma de Sharon diz, que Polanski, ficou atordoado, ao saber da morte de Sharon.
    Na sua autobiografia, Roman, diz, que sera fiel a Sharon até a morte.

  8. Daniel Dalpizzolo

    Exceto quando pré-adolescentes virgens estiverem em seu colo.

  9. Li

    sim, concerteza, ainda mais, quando essas meninas querem estar no colo, ae tudo fica mais facil… Por favor, ne essa mina nao era santa nao

  10. Valmir Diniz

    Senhores

    Lembro-me de ter assistido a um filme chamado em portugues de ” O Vale das Bonecas”. Esse file teve a participação de Sharon Tate?
    Valmir

  11. djonata

    sim, Valmir. a Sharon Tate faz parte do elenco de “O Vale das Bonecas”.

  12. Luy

    Eu era uma garota nessa época e nunca mais esqueci dessa tragédia. O que mais me impressionou foi o fato da Sharon Tate estar gravida. Nao duvido que Roman Polanski ficou desequilibrado até os dias de hoje, basta relembrar o filme “o bebe de Rosemary”. Aterrorizante! Acho terrivel o fato dele ter mantido relacoes com uma menina de 13 anos. Ela pode nao ser santa, mas Polanski jamais poderia ter feito o que fez. Está sofrendo as consequencias, mas por ter poder e consecuentemente fama e dinheiro está no seu chalet na Suica cumprindo prisao domiciliar. Lamentavelmente é assim. Os ricos sempre se dao bem.

  13. Fernando Ricce

    “O bebê de Rosemary” foi filmado em 68.
    Sharon Tate foi assassinada em 69.
    Há muitas pessoas que comparam o filme com a tragédia de Sharon, mas na minha opinião Sharon, Voytek, Jay, Abigail e Steven estavam apenas no lugar errado. Pois Manson não havia escolhido vítimas para aquela noite de crimes, mas um endereço: Cielo Drive.

  14. Em outras fontes dizem que antes de sharon conhecer roman ela namorava jay e afirmavam que jay ainda sentia fortes sentimentos por sharon e ao tentar proteger-la acabou sendo assassinado.

  15. Samuel

    Muito bom o texto. Esse caso é muito triste. Desde criança (e olhe que quando nasci o caso já tinha ocorrido havia muitos anos) fiquei chocado quando soube o que aconteceu à atriz de um dos filmes que mais me marcou (“A Dança dos Vampiros”).

  16. manson,apodreça na cadeia,e depois apodreça no inferno……………..

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s