Superman IV – Em Busca da Paz (Sidney J. Furie, 1987)

Com toda confusão que houve na produção dos filmes iniciais, a série Superman, no fim dos anos 80, estava abandonada, mas ainda teve uma ligeira sobrevida nesse quarto episódio. O problema é que a Warner, estúdio por trás dos filmes anteriores, não estava interessada em realizar esse aqui, e o quarto Superman acabou caindo nas mãos da Cannon Group Inc., produtora que na época investia em produções baratas como os filmes estrelados pelo Jean Claude Van Damme e Chuck Norris. E isso já diz tudo sobre esse Superman IV – Em Busca da Paz.

O único charme desse quarto filme é a presença do elenco original. Além de Christopher Reeve continuar como Superman/Clark Kent, voltam a Margot Kidder como Lois Lane (no terceiro filme, ela só aparecia no começo e no final), e Gene Hackman novamente como o vilão Lex Luthor. Fora isso, nada resta de útil, e como já vimos esses três reunidos em filmes bem melhores (Superman I e II), então esse quarto filme perde qualquer utilidade que poderia ter. Acrescido o fato de a produção ser altamente pobre, no que resulta em efeitos especiais totalmente porcos. Então, se na época do Superman – O Filme, queríamos ver o herói voando, nesse Superman IV, torcemos para que ele mantenha os dois pés firmes no chão, já que as cenas de vôo são totalmente decepcionantes. Teve até uma fracassada tentativa aqui de se reproduzir a cena de vôo do primeiro filme com Superman e a Lois, inclusive com a mesma belíssima música do John Williams ao fundo, mas com esses (d)efeitos não deu mesmo.

O roteiro teve o argumento do próprio Christopher Reeve, então é dele a boa idéia que surgiu, mesmo que não tenha sido muito bem aproveitado. A idéia de o mundo colocar um ultimato para o Superman, o forçando a ter uma atitude contra as bombas nucleares é muito boa, já que as pessoas o enxergam como um protetor e como tal deveria tentar evitar essas guerras que, curiosamente, são provocadas por essas mesmas pessoas que cobram dele uma atitude. Mas tudo isso resultou num papo pacifista simplório, indigno de maior atenção. Outra coisa interessante que surgiu, mas também não foi bem aproveitado é o fato de o herói ficar dividido entre duas mulheres. Isso que surgiu no fim do terceiro filme quando Lana Lang vai trabalhar no mesmo local que Lois Lane e Clark Kent/Superman. Aqui, de um lado, temos a Lois Lane que é apaixonada pelo Superman, e no outro, surge a filha do novo chefão do Planeta Diário, Lacy Warfield, interpretada pela feiosa Marriel Hemingway, que se interessa pelo Clark Kent. Não sei o porquê de não usarem a Lana Lang do filme anterior para essa função de disputar o Superman com a Lois. Teria ficado mais interessante. Mas mesmo assim, temos duas mulheres interessadas nas duas distintas personalidades do herói. Só que isso só serviu para presenciarmos a cena em que Clark Kent/Superman marca um encontro com as duas ao mesmo tempo, e assim no encontro, uma hora ele está de Superman e outra tem que se transformar em Clark. Só que a cena em si não serviu pra nada e nem engraçada ficou, restando a pergunta: Porque o Superman está perdendo tempo fazendo isso? Se ele realmente quer ficar com as duas teria outras formas mais simples e eficientes de realizar essa façanha. Não?

E será que preciso falar do tal Homem Nuclear (Mark Pillow), que é o vilão que o Lex Luthor cria aqui para enfrentar o Superman? Será que ninguém na produção do filme enxergou o quão inútil esse personagem seria? Afinal, ele só tem força diante do sol, ou seja, é só o Superman lutar com ele à noite e pronto, ganhou. Não estou exagerando. Tanto que numa cena o cara é trancado num elevador e sem a luz do sol lá dentro, ele perde os poderes (!!!). Enfim, esse Homem Nuclear só surge mesmo para “coroar” de vez esse filme caquético, que enterraria quase de vez a série (o herói só voltaria aos cinemas quase 20 anos depois). No fim, a única qualidade desse quarto filme é que curto. Tem 1h29min de duração enquanto os outros tem mais de 2h. Provavelmente, a produção da Cannon viu a bomba que estava sendo feita e chegou à conclusão que ninguém iria agüentar mais tempo que isso. Superman, definitivamente, já teve dias bem melhores…

1/4

Jailton Rocha

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Resenhas

4 Respostas para “Superman IV – Em Busca da Paz (Sidney J. Furie, 1987)

  1. Anônimo

    christopher reeve foi o mior

  2. Isabella

    Acho que poderiam realizar um novo filme, sucessor de Superman – O Retorno, aproveitando a historia de Lana Lang, uma vez que nesta versao Lois jah esta casada com outro.

  3. Anônimo

    nao cristhoper reeve morreu e super man acabou….ele era o autentico superman

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s