Jogos do Poder (Mike Nichols, 2007)

Chato é argumento? Se é ou não, nesse momento, simplesmente não me interessa. Afinal, não consigo arranjar um termo tão perfeito pra definir o último trabalho de Mike Nichols (Closer).

Jogos do Poder é chato, c-h-a-t-o, chatíssimo. Incrível que nada se salva, pra não dizer que exagero, Seymour Hoffman tem os únicos “bons” momentos do filme, já seus companheiros de elenco, meu Deus, péssimos. Tom Hanks e Julia Roberts estão, atualmente no mesmo “time” de Nicolas Cage – astros decadentes e que tem o condão de irritar, pelo simples fato de estarem em cena.

Pra mim, é particularmente triste ver um filme tão desinteressante de Nichols, digo isso, porque sou grande admirador de Closer e, sem dúvida, esperava algo bom desse novo.

Tio Nichols, volte a filmar relacionamentos e deixe a politicagem de lado. Obrigado.

1/4

Djonata Ramos

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Comentários

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s