Grande Atuação, Saudosismo ou Grande Personagem?

Uma das maiores questões envolvendo o novo filme de Christopher Nolan – Batman, o Cavaleiro das Trevas está relacionada à polêmica constituída pelos elementos Heath Ledger, Coringa, Suicídio do astro, Sucesso de Bilheteria, perspectiva de Oscar.

Acredito que essa idéia traz à tona uma pergunta bastante notável para os milhões de pessoas que assistiram ou ainda vão assistir ao longa em todo globo: será que a atuação de Ledger é realmente excepcional? Ou será que se confirma a mórbida idéia de que as pessoas nutrem um sentimento contraditório quanto a tragédias e criam nelas verdadeiros espetáculos que valorizam seus protagonistas e os transformam em seres envoltos por uma aura distinta, que os glorifica, como jamais imaginado durante suas vidas?

Creio que a priori precisamos definir quais elementos caracterizam uma boa atuação para construirmos juntos uma perspectiva que talvez explique o fenômeno. Alguns acreditam que o fator principal é a interação com o espectador, a conquista de sua atenção, uma relação que atinge o nível intimista e faz com que ele literalmente viva ao lado do personagem todos os minutos que constituem o filme.

Já outros, abominam a idéia acima e investigam mais a fundo a origem dos personagens, seus objetivos incrustrados na trama e as características que devem ser relevadas para a constituição de seu papel na estória. Aqui é importante ressaltar que nem sempre este ponto de vista encontrará eco na receptividade calorosa do espectador, uma vez que pode estar justamente no distanciamento da relação à meta desejada (vide o assassino com máscara de samurai em Guinea Pig II: Flowers in Flesh and Blood, cujas ações horrendas e desvinculadas ao extremo da ética e moral são o motivo de tanto terror, objetivo último da obra de Hideshi Hino).

Com certeza, além desses, muitos outros ângulos podem ser enxergados para desenvolver a questão. Por hora nos limitemos a esses dois, não só para aplicarmos certa brevidade ao texto, mas também para abrirmos o espaço para o leitor do Multiplot! expor sua opinião. Além do que, somente essas duas hipóteses já são capazes de nos fornecer inúmeras possibilidades de análise.

A partir daí outra problemática se desenvolve: como perceber se o personagem é o destaque ou o ator que o interpreta? Essa pergunta ainda é mais difícil. No meu caso, costumo achar que ambos se relacionam de forma justaposta, quase que conectados indistintamente, só consigo aplicar a casos específicos e nem sei bem como faço isso, rs. E aí chegamos a minha opinião sobre o Coringa interpretado por Heath Ledger.

Todos conhecemos ao menos a figura do Coringa das HQs, mesmo que não sejamos fãs delas ou sequer tenhamos lido (como no meu caso). Só de observar o semblante do vilão observamos os ares caricaturais refletidos em sua face pintada e sempre acompanhada de um sorriso maligno, no cabelo estilizado e até mesmo nos trajes peculiares. Coringa parece a materialização de uma piada de mau gosto, um fora da lei que dificilmente seria levado à sério no universo real.

E são justamente esses fatores que tornam absolutamente impressionante a transposição do personagem para o universo de Batman – O Cavaleiro das Trevas. O Coringa de Ledger e Nolan explora a linha tênue existente entre o humor e o horror para salientar tais características que antes conferiam um tom engraçado e transmuda-las em uma figura mórbida, sombria e de uma complexidade ímpar que não se basta apenas pela denominação de encarnação do mal, mas detém uma lógica perturbadora que se contrapõe de forma genial ao perfil do Homem Morcego.

Mas como tal face seria explorada sem uma intepretação fenomenal de Heath Ledger? O leitor há de convir que um personagem descrito em um roteiro, por melhores que sejam suas ações ou a construção de sua personalidade,não possui vida, é infértil, incompleto sozinho. E aí encontramo-nos na opinião que expus há alguns parágrafos acima: ambos (ator e personagem) constituem uma unidade indissociável, mas que possuem alguns mecanismos de amplificação de efeito um em relação ao outro que curiosamente parecem individualizá-los: como exemplo podemos citar o angustiante tom de voz sarcástico de Ledger na interpretação ou os olhares insanos do vilão, dono de uma perturbadora confiança em seus atos que mostram claras influências do ator na composição enfatizando a estrutura psicológica que é propriedade da gênese do próprio Coringa. E isso tudo independente de Ledger ter morrido acidentalmente ou não.

Por esses e outros fatores, acredito que muitos dizem que Ledger rouba a cena e compõe um personagem único, repleto de ousadias e de uma densidade extraordinária. E você?

Sílvio Tavares

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Artigos

Uma resposta para “Grande Atuação, Saudosismo ou Grande Personagem?

  1. Djonata

    onde eu assino? também concordo que o parâmetro ideal para analisar uma atuação seja no todo (ator+personagem), se bem que, tem atores tão extraordinários que conseguem deixar personagens hora sem brilho, interessantes. mas, acho que não seria a “regra”. o que acontece no caso do Ledger, acho que é bem o que o Sílvio descreveu: um vilão icônico+um ator inspirado = grande atuação. toda a composição faz diferença, mesmo sendo o coringa um grande personagem, assim como o Batman o é, o Batman é o Coringa do mal, faço essa comparação, pois, se lembrarmos mais para trás, o Batman fôra interpretado por outros atores que enterraram o personagem, mesmo sendo ele uma referência. o mesma visão pode ser adotada ao analisar o Coringa, fosse ele interpretado pelo Orlando Bloom, sem dúvida não teria toda a complexidade na composição adotada pelo Ledger, olhares, tiques, timbre de voz e etc. ótimo texto, Sílvio.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s