Um Beijo Roubado (Wong Kar-Wai, 2008)

Um Beijo Roubado trata da busca. A busca de Elizabeth. Mas o que Elizabeth busca, afinal? eu não sei, creio que nem mesmo ela saiba, por isso ela vai à procura, sai pelo mundo, de bar em bar, de noite em noite, encontra diversas pessoas, fatos, palavras, filosofias baratas, mas nada disso a preenche, apenas soma, soma ali dentro dela. mas ela volta. volta porque o que ela precisava e buscava estava lá desde o início, ela só não tinha notado, ou tinha e não aceitava que tivesse sido assim tão… fácil, rápido e… óbvio.

Além disso as opções de trilha e planos de Kar-Wai são estupendas, Cat Power é dona da voz mais poderosa na música atualmente, penetra na gente, assim como o filme e a vidinha da Elizabeth, é penetrante, porque é comum, é clichê, mas é verossímil, é real, acontece.

3/4

Djonata Ramos

Anúncios

9 Comentários

Arquivado em cinema, Comentários, Resenhas

9 Respostas para “Um Beijo Roubado (Wong Kar-Wai, 2008)

  1. Caio Lucas

    Quase me decepcionou. Mas a partir do fim do segundo ato, com a entrada da Natalie Portman, o filme ganhou outra cara. E o desfecho fez o início “bobo” parecer genial.

    Mas a direção é ruim, dessa vez. Só dessa vez, hehe.

  2. d.j.

    caio, me parece que vimos filmes completamente distintos, ou melhor, COMPLETAMENTE, hehe.

  3. Caio Lucas

    A trilha mesmo não é ruim, mas se lembra quando no começo o diretor imita a de “Amor à Flor da Pele” com uma gaita – no outro é um violino (me fez lembrar do quanto é genial o melhor filme da década, e o quão “menor” é esse).

    A fotografia é sim sensacional, mas… enfim.

  4. d.j.

    a trilha é op, Cat Power destrói. difícil ver imitação em Amor à Flor da pele, já que as canções do filme não são feitas para o filme. enfim. eu discordei porque você viu tudo ao contrário, ao meu ver, a parte da Portman é a menos foda, menos envolvente. a minha preferida é com o Law, essa coisa de bar, noite, conversas intermináveis. eu adoro isso. e também você criticou a direção, que eu acho soberba, a melhor coisa do filme. o que é a cena do beijo? op. e todas aquelas câmeras por trás de vitrines e neons e etc. merda. deu vontade de rever.

  5. Um dos melhores filmes do ano, com certeza.

    (basta Kar-wai passear por entre olhares e bocadas de Norah Jones e Jude Law ao som de Cat Power pra eu me derreter todo do lado de cá).

  6. Caio Lucas

    Eu considero o cara (Kar-Wai) o maior da atualidade, minha nota seria a mesma. Mas pra mim, deixou muito a desejar.

    E imitou o outro até em alguns planos de câmera, mesmo na hora da canção que citei. A câmera lenta não tem tanto charme, d.j., tem certeza que viu “Amor à Flor da Pele”?

    E Natalie Portman é que é op, hehe…

  7. O plano do beijo é obra-prima. (não vejo motivos para comparação com Amor à Flor da Pele, são filmes absolutamente diferentes – em proposta e execução).

  8. Caio Lucas

    Esse é o problema, era pra ser diferente. Mas Kar-Wai não conseguiu fugir.

  9. Caio Lucas

    Também no estou dizendo que é igual, absolutamente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s