Juno (Jason Reitman, 2007)

Quando o cinema envereda por abordar temáticas “polêmicas”, na maioria das vezes, termina gerando filmes panfletários, do tipo que pecam por se levar a sério demais e que, de certa forma, são incompetentes em cumprir uma pretensão desproporcional que quase sempre soa em uníssono com indicados anteriores ao Oscar na canção de “podemos salvar o mundo”. Juno, o novo filme de Jason Reitman (Obrigado por Fumar), também aborda um desses temas ditos “polêmicos” (no caso, gravidez na adolescência), porém, não há aqui nada de panfletário, ou de uma pretensão deformada que só consiga se parecer com arrogância. Na obra de Reitman, a beleza anda de mãos dadas com a simplicidade. Menos é mais.

Juno (Ellen Page, muito bem) é uma jovem de 16 anos um tanto deslocada (?) na sociedade “normal”. Menina que se veste como punk/grunge, fã de Giallo e cheia de ironia na ponta da língua, acaba engravidando de um colega de escola (Michael Cera, do recente Superbad), um corredor nerd e viciado em Tic Tac´s sabor  laranja, composto cuidadosamente por Reitman como uma imagem bem distante do estereótipo de uma figura paterna.

A partir desta boa premissa, Reitman nos conduz junto de Juno à procura de uma família para doar seu bebê, e é aí que entram Jennifer Garner (em seu melhor papel) e Jason Bateman, arquétipos do casal rico de vida “perfeita” que procuram em anúncios de jornal uma forma de adotar uma criança. É exatamente em não tomar partido na vida e nas atitudes de Juno em doar ou não o filho, e em pincelar uma certa desarmonia entre o casal que supostamente seria ideal para criar qualquer criança, que reside a grande sacada de Reitman. Com o passar do filme, vamos nos apegando tanto ao jeito de Juno, num perfil praticamente oposto a Vanessa (Garner), que chega a passar pela nossa cabeça a possibilidade de que talvez Juno fosse a mãe ideal para o bebê. Isso poderia ser um argumento rasteiro usado pelo roteiro em estereotipar Vanessa num dado momento, mas de um modo inteligente, com o passar do tempo, vemos que Vanessa é tão apaixonada pela idéia de se tornar mãe, que com certeza o bebê estará em boas mãos.

Juno tem seus problemas, como o excesso de “malandragem” da personagem principal, às vezes soando meio “ensaiadinho”, e a cena em que Juno chega da casa de Vanessa e conversa com seu pai é um exemplo claro disso. As respostas dela são como se ela pensasse o dia todo como responder aquelas perguntas de forma estilosa e cult, em alguns casos isso pode funcionar. Em Closer de Mike Nichols, por exemplo, os diálogos teatrais têm razão de ser, o tom do filme é outro, o exagero ali é proposital; em Juno não. A busca pela naturalidade é um dos principais pontos do longa, e quando este elemento falha, desloca todo o resto. Mas nem isso o desmerece, visto todo o conjunto criado por Ellen Page em sua atuação absolutamente segura e competente. Juno é um filme pra se ver numa tarde de domingo, com quem se gosta, sem preocupações em dar lições de moral ou de mudar o mundo, mas que, de certa forma, nutre de doçura e simplicidade a nossa alma.

2/4

Djonata Ramos

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Resenhas

3 Respostas para “Juno (Jason Reitman, 2007)

  1. Enxak

    Ué, e porque 2/4? Só porque “A busca pela naturalidade é um dos principais pontos do longa, e quando este elemento falha, desloca todo o resto” ? Acho pouco, me incomodou um pouco também, mas nem tanto. E depois de todos os elogios achei que fosse dar uma nota 3,4/4 ao menos, ficou estranho isso, mas ok.

  2. Djonata

    mas a nota depende do teu parâmetro. 2/4 é uma nota muito boa pra mim, condiz portanto com os elogios. como eu disse, o roteiro é mesmo muito bom, diálogos ótimos, divertidos etc. mas em cinema é necessário mais que um bom roteiro, penso eu.

  3. Pingback: Uma dica preciosa « A irmandade do blog viajante

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s